CONTACTOS

Praça de Londres, 1000-074 Lisboa
Tlf. 218437450

Igrejasjoaodeus@gmail.com
www.paroquiasaojoaodeus.pt

Подробнее на сайте: https://youmedicine.ruhttps://forcehealth.ruhttps://medicinearea.ruhttps://elmedicino.ruhttps://qualitymedicine.ru https://primemedicine.ru https://italianmedicine.ruhttps://honeymedicine.ruhttps://enjoyhealth.ruhttps://fullmedicine.ru https://plusmedicine.ru
https://firehealth.ruhttps://boomhealth.ruhttps://luckmedicine.ruhttps://caremedicine.ru

No passado dia 15 de Agosto além de ter sido o dia, em que em comunidade, celebramos a Assunção da Virgem Santa Maria, foi também um dia de festa porque o nosso Prior celebrou o seu quinquagésimo quinto aniversário de ordenação sacerdotal.

Foram muitos os amigos e paroquianos que participaram na "sua" MISSA DE ACÇÃO DE GRAÇAS, no PORTO DE HONRA e no CONCERTO DE PIANO pela pianista Melina Rebelo.

A Paróquia só pode dar Graças a Deus pela sua presença, o seu trabalho, a sua sabedoria pastoral e também os seus conselhos que sempre nos direcionam para o caminho certo.

Um grande bem-haja Senhor Prior Pe. Carlos Paes!...

"Não fostes vós que Me escolheste, mas fui Eu que vos escolhi, para que vá e produza fruto, e que o vosso fruto permaneça" (João 15,16)

Está em fase de conclusão o grupo de esculturas da escultora Maria Amélia Carvalheira, cujo as réplicas virão para a nossa Igreja. 
Falta ultimar o protocolo com o santuário de Fátima e ... o resto do dinheiro para as pagar... (3000,00 três mil euros). Continuamos a contar convosco!

Enquanto o nosso Prior recupera da sua operação, O Senhor Cardeal Patriarca fez-nos a surpresa de, no passado Domingo dia 23 de Julho, vir presidir à Eucaristia das 10:30h e das 12:10h, o que muito nos alegrou. Sabendo dessa intenção, o nosso Prior preparou, em nome da comunidade, esta saudação:

Senhor Cardeal Patriarca D. Manuel Clemente, a sua presença hoje nesta comunidade não é algo de estranho ou inesperado porque o Senhor Patriarca está todos os dias connosco, e, além disso, o prior que para aqui mandou há largos anos não é senão a expressão dessa presença constante do verdadeiro pastor do qual eu sou apenas um delegado. Se alguma coisa lhe devo não é a sua presença, pois essa pertence toda a si. O que eu lhe devo é toda a amizade e confiança que me tem dedicado. E essa tal confiança e tal amizade é partilhada por todos aqueles que dão vida a esta comunidade no dia-a-dia. Se os quisesse nomear teria de encher algumas centenas de folhas. Apenas peço uma coisa, a mesma que o papa faz sempre que nos dirige uma palavra: reze por mim e acredite na dedicação que todos estes paroquianos e diocesanos têm por vossa eminência.

O Prior Padre Carlos Paes

O caminho faz-se caminhando…

 

Assim é a vida: feita de percursos como o que fizemos até Fátima, este Sábado, na berma nem sempre suave da estrada que escolhemos e por vezes arriscando atalhos pedregosos. Sabemos ao que vamos, como vamos e porque vamos…Mas não sabemos nunca o que enfrentamos na jornada e como resistiremos.

Partimos entusiasmados e é ainda quando estamos “frescos” que superamos os trilhos pela serra, com o piso irregular e o declive acentuado, compensados pelas pausas “higiénicas” e os cafés, as conversas e os silêncios, e a beleza da paisagem que favorece as meditações e as orações. O almoço convivial dá-nos a ilusão de algum descanso…

Enfrentamos então a segunda “metade” da jornada. À meditação dos “passos do teu rosário” cada um acrescentou as suas ofertas e pedidos, orações e devoções pessoais, encontrando forças para resistir. Mesmo que a distância fosse matematicamente igual à primeira, esta “metade” que resta de cada um de nós é que já não é a mesma: o entusiasmo inicial é posto à prova à medida que o calor dilata a distância que falta percorrer, que cada curva ao longe nos revela uma nova curva ao longe, e a cada lomba vencida se afasta o horizonte que tanto desejamos. Debaixo de um sol inclemente dou por mim a ter saudades do dilúvio que foi constante no ano passado e a arrepender-me de tanto dele me ter queixado…Nunca pensei desistir… Mas pensei que não ia conseguir…

Fui parando ”por conta própria”, e a cada vez ficando mais para trás. E a cada vez alguém surgia ao meu lado, emparelhando o passo, conversando naturalmente e alegremente me alheando das minhas pernas doridas que continuavam em piloto automático desobedecendo a todas as ordens disparadas do meu cérebro… (a Senhora não seria, provavelmente, mas anjos eram com certeza!...) E assim, atrasados, cansados, amparados…

chegámos! Depositámos preces, demos graças, queimámos velas por intenções, chorámos lágrimas impossíveis de conter…Ali, como na vida…

E na vida, atrasados, cansados, amparados, um dia chegaremos…

Obrigada por fazerem o caminho comigo!


"Aquele que não ama não conhece a Deus, porque Deus é Amor." 1 João 4;8